Como era a economia brasileira no período imperial?

"A Passos Lentos" revisita políticas econômicas adotadas no Brasil Império e explora consequências do escravagismo e de governos deficitários

Resultado da reunião de historiadores renomados, o livro A Passos Lentos – Uma História Econômica do Brasil Império, lançamento da editora Almedina Brasil, pode ser definido como uma nova referência para estudiosos e curiosos. A leitura é indicada para aqueles que desejam entender a dinâmica de desenvolvimento do país ao longo dos séculos a partir das políticas econômicas adotadas durante o domínio da monarquia.

Marcelo de Paiva Abreu, doutor em Economia pela Universidade de Cambridge e professor titular emérito do Departamento de Economia da PUC-Rio, Luiz Aranha Correa do Lago, doutor em Economia pela Universidade Harvard, professor do Departamento de Economia da PUC-Rio e ex-diretor do Banco Central (1987-1988), e André Arruda Villela, doutor em História Econômica pela Universidade de Londres e professor adjunto da FGV EPGE, assinam esta obra que nasce como fonte essencial de conhecimento.

A Passos Lentos aborda as dinâmicas econômicas da época, baseadas sumariamente no escravagismo, o PIB das regiões habitadas, os dilemas que envolviam a posse e divisão de terras, as relações trabalhistas e como a capital se mantinha. Os historiadores também apresentam a relação entre o Brasil Império e a Economia mundial, destrinchando as políticas de comércio exterior, exportações, importações e dívida externa.

Ficha técnica

Livro: A Passos Lentos – Uma História Econômica do Brasil Império
Autores: Marcelo de Paiva Abreu, Luiz Aranha Correa do Lago, André Arruda Villela
Editora: Almedina Brasil
ISBN: 9786586618976
Páginas: 284
Formato: 17x24x1,5
Preço: R$ 119,00
Onde encontrar: Almedina BrasilAmazon

Sinopse

Estagnação econômica, dependência exclusiva da exportação de matérias primas agrícolas, uma vasta plantation escravista, governos irremediavelmente deficitários. Estes são alguns dos fatos estilizados que vêm à mente quando se pensa na história econômica do Brasil Império. Com base em ampla evidência estatística e em diálogo permanente com a historiografia clássica e a produção acadêmica contemporânea, este livro confirma que tal espécie de “fatos” costuma ser apenas parcialmente verdadeira. A economia do Império não era imóvel – movia-se, ainda que a passos lentos.

Sobre a editora

Fundada em 1955, em Coimbra, a Almedina orgulha-se de publicar obras que contribuem para o pensamento crítico e a reflexão. Líder em edições jurídicas em Portugal, a editora publica títulos de Filosofia, Administração, Economia, Ciências Sociais e Humanas, Educação e Literatura. Em seu compromisso com a difusão do conhecimento, ela expande suas fronteiras além-mar e hoje traz ao público brasileiro livros sobre temas atuais, em sintonia com as necessidades de uma sociedade em constante mutação.

Botão Voltar ao topo