X Promoções
Prefeitura de Vespasiano

Ribeirão da Mata sobe seis metros e inunda a região central de Vespasiano

Com as fortes chuvas que atingiram Minas Gerais, incluindo a Região Metropolitana de Belo Horizonte, no final de semana, dias 8 e 9 de janeiro, o leito do Ribeirão da Mata não comportou o grande volume de água e saiu do leito. O alagamento foi o pior dos últimos anos.

1.200, 240 e 27. Estes são os números de imóveis residenciais e comerciais atingidos pela chuva, pessoas que estão desalojadas e as pessoas que estão desabrigadas, respectivamente, de acordo com a Defesa Civil de Vespasiano. Nas últimas décadas o vespasianense não tinha presenciado a força tão brutal e feroz das águas do Ribeirão da Mata.
A água, que subiu rapidamente, na madrugada de domingo para segunda-feira alagou as principais avenidas do centro da cidade. As avenidas Prefeito Sebastião Fernandes, Portugal, Rua Doutor Ary Teixeira, Praça JK e destruiu o que tinha pela frente. Além de atingir toda a área comercial no centro, equipamentos públicos como a sede da Prefeitura Municipal, que teve seu primeiro andar devastado pelas águas, diversas unidades de saúde e o Fórum também foram atingidos.
Segundo a Defesa Civil o Ribeirão da Mata subiu seis metros e a velocidade com que a água subiu foi alarmante. Muitos comerciantes já haviam recolhido suas mercadorias, entretanto a água subiu tanto que muita coisa foi atingida. Na Prefeitura, por exemplo, mesmo levantando móveis e documentos, ainda sim muitas coisas foram perdidas para as águas.
As equipes da Prefeitura de Vespasiano ficaram em alerta durante o dia e a noite para ajudar quem precisasse e para atender as ocorrências. Na periferia da cidade os bairros mais castigados foram o Nova Pampulha, na região do Morro Alto, e o Jardim Daliana, na região do Gávea.
Na segunda-feira, 10 de janeiro, a chuva deu uma trégua e o leito do rio foi abaixando e no final da tarde, já se podia contabilizar o estrago feito pelo Ribeirão da Mata.
Pela manhã de terça-feira, 11 de janeiro, não havia mais pontos de alagamento na cidade e foi a hora de reabrir o comércio, a prefeitura e os equipamentos públicos atingidos, voltar para casa e começar a limpeza de tudo e contabilizar os prejuízos. A Prefeitura está disponibilizando caminhões, tratores, pás carregadeiras e caminhões pipa que estão coletando lixo, entulho e lavando as ruas e quintais das casas que ficaram cobertas de lama, entulho e muito lixo.
A Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social está recebendo doações de roupas, material de limpeza e higiene, alimentos não perecíveis e utensílios domésticos, pois muitas famílias perderam tudo. Os profissionais das secretarias de Defesa Social, Saúde, Meio Ambiente, Desenvolvimento Social e Comunicação estão trabalhando para atender à população atingida.

Publicações Relacionadas

Ecoponto – Nova Pampulha revisado

Marcos Rogério

Bueiros da Avenida Rossana Murta são limpos pela equipe da Secretaria de Meio Ambiente e Serviços Urbanos

Marcos Rogério

Moradores em situação de rua recebem os cuidados dos alunos da Faminas

Marcos Rogério