X Promoções
  • Home
  • Especial
  • PAUTA JURÍDICA – É possível negociar pensão?
Especial

PAUTA JURÍDICA – É possível negociar pensão?

A pensão alimentícia é um direito garantido pela lei 10.406 de 2002 e sua função é cobrir gastos com alimentação, saúde, educação, transporte, vestuário e lazer. Normalmente,ela é paga pelo pai ao filho menor de idade ou incapaz, contudo, do mesmo modo, cônjuges têm direito à pensão após o divórcio.Além disso, mulheres grávidas também podem receber pensão, são os chamados alimentos gravídicos cuja função é cobrir gastos com pré-natal, por exemplo.Seu pagamento, como já foi dito, é feito ao alimentando, que normalmente é o filho.Contudo, normalmente, quem recebe o valor é a mãe, uma vez que o filho, por ser menor deidade, ainda não possui capacidade para administrar o próprio dinheiro.

Tal pagamento pode ser realizado via depósito ou pelo desconto automático na folha de pagamento.Quando há atraso no pagamento da pensão, é necessário entrar com uma ação de execução de alimentos, para que a obrigação seja cumprida.Antes de entrar com a ação de execução de alimentos, no entanto, uma saída é fazer a negociação da dívida, que pode acontecer extrajudicialmente ou judicialmente.A negociação extrajudicial, como o próprio nome já diz, não é feita através de um processo judicial. O alimentante devedor e a pessoa que recebe a pensão fazem um acordo acerca do pagamento da dívida e, em seguida, levam o acordo ao judiciário para a homologação.

Já na negociação judicial é necessário entrar com uma ação na justiça e, inclusive, é aconselhável que ela seja seguida de uma ação revisional de alimentos, para que situações como esta não ocorram mais.

Publicações Relacionadas

Venda de imóveis rurais de pai para filho

Marcos

50 anos Apollo 11 – 7 curiosidades sobre o projeto

Marcos

Confira as dicas para passar as férias com seu pet 

Marcos

Deixe o seu Comentário