X Promoções
  • Home
  • Notícias
  • Bolsonaro dá posse aos ministros que vão compor governo até 2022
Notícias

Bolsonaro dá posse aos ministros que vão compor governo até 2022

O primeiro a assinar o termo foi o ex-juiz federal e agora ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro

O presidente da Republica, Jair Bolsonaro, deu posse aos ministros que vão compor o novo governo até 2022. A equipe será formada por 22 ministros. Durante a campanha eleitoral, Bolsonaro anunciou que sua gestão contaria com 15 pastas.

Nesta terça-feira (1º), o primeiro a assinar o termo foi o ex-juiz federal Sergio Moro, agora ministro da Justiça e Segurança Pública. Em seguida, foi a vez de Onyx Lorenzoni, que assume a Casa Civil. Paulo Guedes, superministro da Economia, foi o terceiro a assinar.

O general Augusto Heleno fica à frente do ministério da Segurança Institucional; Marcos Pontes foi empossado como ministro da Ciência e Tecnologia; Tereza Cristina ficará responsável pela pasta da Agricultura; general Fernando Azevedo e Silva comanda o Ministério da Defesa e Ernesto Araújo, o Ministério das Relações Exteriores.

Para a pasta da Transparência e CGU, o nome indicado foi o de Wagner de Campos Rosário. Para assumir a Saúde, Bolsonaro escolheu Luiz Henrique Mandeta. A Advocacia-Geral da União vai ser comandada por André Luiz de Almeida Mendonça e a Secretaria Geral ficou a cargo de Gustavo Bebianno.

Ainda tomaram posse Ricardo Vélez Rodrigues, novo ministro da Educação, Carlos Alberto dos Santos Cruz, secretário de Governo, Tarcísio Gomes de Freitas, ministro da Infraestrutura, e Gustavo Canuto, ministro do Desenvolvimento Regional.

A equipe de Bolsonaro conta ainda com Osmar Terra, da Cidadania, Marcelo Álvaro Antonio, do Turismo, Bento Costa Lima, para o Ministério de Minas e Energia, Damares Alves, para a nova pasta da Mulher, Família e Direitos Humanos, e Ricardo Aquino Salles, responsável pelo Meio Ambiente.

O 23° nome de Jair Bolsonaro para a equipe de ministros é o de Roberto Campos Neto, indicado pelo presidente para assumir o comando do Banco Central. Por lei, Roberto Campos só assume se a indicação for aprovada pelo Senado.

Além de dar posse aos ministros, Bolsonaro também assinou a primeira medida provisória de seu governo, que reestrutura a Esplanada dos Ministérios com a nova composição ministerial.

Publicações Relacionadas

Pré Carnaval no Bar Fundo de Quintal

Marcos

Brasil é o país que mais acredita em fake news, aponta pesquisa

Marcos

Filme “A Forma da Água” ganha processo de plágio

Marcos

Deixe o seu Comentário